Friday, January 27, 2006

Esta semana Lisboa fica assim (4/52)

Mel Lisboa por JR Duran (adp.) Agosto 2004

AUTO MARINA*

Do Código da Estrada

Artigo 49.º

Proibição de paragem ou estacionamento

1 É proibido parar ou estacionar:

(…)

d) A menos de 5 m antes e nas passagens assinaladas para a travessia de peões ou de velocípedes;









* Fotografia do automóvel oficial da Senhora Vereadora da Mobilidade (26-01-06)

Thursday, January 26, 2006

Lisboa com mais espaços (!) verdes

Senhor Vereador dos Espaços Verdes: keep up the good work
































Friday, January 13, 2006

Esta semana Lisboa fica assim


Mel Lisboa por JR Duran (adp.) Agosto 2004

Homenagem "mind the GAP" (Grande Artista Português)

sr. arquitecto

I se Fosse Assim na Cidade Inteira?!

Para a Avenida da Liberdade não é uma prioridade voltar a ter habitantes. A avenida tornou-se um centro de negócios, com muitos escritórios.

Gabriela Seara (jornal metro) 13 de Janeiro de 2006

Thursday, January 12, 2006

Um Artista Português

uma intervenção artística mais interpelante e mais visível



José Amaral Lopes (público) 12 de Janeiro de 2006

From Russia(n) With Love

Portugal é um país atrasado. Penso que Lisboa está 20 anos atrás de Moscovo. É uma aldeia grande, onde não há lugar para as crianças brincarem na rua.


Andrei Karyaka (Record) 11 de Janeiro de 2006

Thanks Very Much Mister President!

Em relação à Casa Garrett, tenho pena que desapareça. Agora respeito a posição do novo Presidente da Câmara. Eu tomei a decisão de suspender a demolição, fui lá ao local, vi, que é sempre como decido nessas matérias, principalmente como autarca, vou aos sítios... E senti, mas depende da sensibilidade de cada um, que o sítio tinha memória, tinha significado. Com certeza que por dentro a construção já estava num estado muito degradado, mas as duas opções eram possíveis: era possível manter a memória e a fachada, embora tecnicamente difícil; ou era possível autorizar a demolição. A minha orientação era num sentido, a do novo Presidente é noutro.
Pedro Santana Lopes (SIC) 10 de Janeiro de 2006

Wednesday, January 11, 2006

O pilar do Carmona

O pilar fundamental da democracia é a participação dos cidadãos

Impõem-se incentivar fórmulas de política de proximidade, de vizinhança, da institucionalização da representatividade de associações criadas em defesa de interesses comuns, para que cada cidadão se sinta realmente participante, responsável, envolvido na resolução dos problemas da sua comunidade.

A chave do sucesso reside na forma de captar os cidadãos para a política, assumindo estes também as suas responsabilidades, compreender as suas diferenças, interesses e ansiedades, e responder às suas necessidades.

Tudo o mais só servirá outros interesses que não os da Cidadania.

António Carmona Rodrigues (presidente da cml) 26 de Outubro de 2004

Canoa do Tejo
 
Canoa de vela erguida
Que vens do Cais da Ribeira,
Gaivota que anda perdida
Sem encontrar companheira,
O Vento sopra nas Fragas,
O Sol parece um morango
E o Tejo baila com as vagas
A ensaiar um fandango
 
Estribilho:
Canoa, conheces bem,
Quando há Norte pela proa,
Quantas docas tem Lisboa
E as muralhas que ela tem!
Canoa, por onde vais,
Se algum barco te abalroa,
Nunca mais voltas ao Cais!
Nunca, nunca, nunca mais!!
 
Canoa de vela panda
Que vens da Boca da Barra
E trazes na aragem branda
Gemidos duma guitarra,
Teu arrais prendeu a vela;
E se adormeceu, deixá-lo!
Agora muita cautela
Não vá o Mar acordá-lo!
 
Frederico de Brito